domingo, 1 de fevereiro de 2009

Triste...

Hoje não falo do Pedro, falo de mim, do que sinto, porque me sinto desiludida, algo se passa, não sei o quê, não compreendo, falo e não vejo reacção, peço e não me é dado, quero e não tenho. Talvez sejam coisas da minha cabeça, da minha alma sempre insatisfeita, da minha maneira de ser problemática, espero que assim seja. Entre outras coisas posso estar grávida, não sei, pode ter acontecido, e se aconteceu não engravidei sozinha (!!). Se estiver este será um filho(a) não planeado mas desejado, pelo menos por mim. Estou triste, queria isolar - me e chorar, chorar muito, mas não posso. O meu pequenino olha - me e vê que tenho os olhos toldados pelas lágrimas que teimam em aparecer, não quero que ele perceba a minha tristeza. Vou pegar - lhe, beijá - lo, abraça - lo, ele dá - me a força de que preciso...

p.s - Conversa depois parece que isto são coisas da minha cabeça, mas o tempo o dirá...! Quarta feira tenho consulta na ginecologista, para fazer citologia e mais uns exames! Espero que esteja tudo bem e já agora que não esteja grávida, apenas porque o Pedro ainda é pequeno e porque depois de uma cesariana deve - se aguardar pelo menos 2 anos.

11 comentários:

taskika disse...

olá! Ao ler o teu post, fiquei emocionada pelas palavras que escreves.Há mesmo momentos na vida que nos sentimos mais embaixo e que parece as coisas não fazerem sentido. Espero que recebas daqui uma energia bem positiva e seja o que for, tudo irá correr pelo melhor!!!bjocas

Sofia disse...

Há dias assim, eu também os tenho. Acho que no fundo sentes uma tremenda injustiça porque tentas dar e fazero teu melhor aos outros e nem sempre a vida te sorri. E depois há outras pessoas que passam por cim de tudo e de todos, que só pensam no seu próprio umbigo e que parece que nasceram com o rabinho virado para a lua.
Olha que era engraçado se estivesses grávida. Os 2 anos já há médicos que têm outra opinião, nem toda a gente cicatriza ao mesmo ritmo...
Quano ao Pedro ser ainda muito pequenino, melhor! Ao menos ficam mais ou menos na mesma fase, e despachas-te logo. Como já deves ter reparado, ando a pensar seriamente em ter outro, LOL só eu mesmo...
Bjocas e ânimo, vais ver que tudo melhorará...
Já agora só por curiosidade, não és carangueja, não?

Mamã Vanda disse...

Ânimo que tudo se resolverá e se estiveres grávida darás todo o teu amor ao teu rebento mais pequenino... quanto ao dia é verdade há dias tristes mas depois tudo passa vais ver. Coragem

MareSol disse...

Olá!
Todos nós temos os nossos dias, uns melhores outros piores!
Não fiques assim!
Vais ver que vai correr tudo bem, tudo pelo melhor! Pensamento positivo!
Este tempo também não ajuda nada a levantar o nosso astral...
Um abraço enorme...beijos

Necas disse...

Boa noite passei li e revivi a minha história o meu bebé tinha 10 meses quando engravidei novamente, tambem nao foi planeado nem programado e tambem passei por uma cesariana , o meu bebé rejeitou o peito por eu estar gravida perdeu imenso peso passou do percentil 75 para -25 só descobri a razão algumas semanas mais tarde estava gravida de 23 semanas a minha bebé não deu sinais tive periodo ainda algumas vezes e nao dei conta das alterações no meu corpo foi uma gravidez santa ela nasceu saudavel mas com baixo peso 4 dias antes de ele fazer os 18 meses tambem de cesariana correu muito melhor que o 1º em todos os aspectos e hoje tenho um casalinho lindo, por isso, força
beijos

csr disse...

A vida é isso mesmo, uma sucessão de altos e baixos e alegrias e tristezas...
Tenho, para mim, que o papel de mulher ainda não está como eu queria, inconscientemente dou por mim a exigir coisas que podiam e deviam ser partilhadas com o pai cá da casa... Há que tentar todos os dias equilibrar o prato da balança.
Quanto ao facto de poderes estar grávida, fiquei sem entender o teu receio, se é só pelo facto de teres feito cesariana há dez meses, quase onze, ou por outro motivo. Eu do mais velho, ao fim de sete meses tinha luz verde para engravidar, fiquei grávida tinha ele quinze meses, do mais novo quando fui à consulta tinha ele seis meses o médico disse-me que se quisesse já podia. Ou seja depende de pessoa para pessoa, de situação...
Se é bom ou mau o facto deles terem idades próximas, pois posso falar da minha experiência. No início foi complicada, o mais velho era muito dependente de mim, hoje adoro vê-los a brincar, sei que se adoram de paixão, o mais novo dá gritinhos estridentes quando vê o mais velho e o mais velho grandes amassos ao pequeno.
Dá trabalho? Sim muito, mas compensa muito...
Espero que tudo corra como desejares...
Um beijo muito grande para ti.

barrigacheiadefelicidade disse...

Olá! imagino que a tua questão não seja um eventual novo bebé, mas a reacção e o acompanhamento do teu marido.
Acho que não tens mesmo com o que te preocupar! Se até aqui sempre foi um pai e marido presente - como parece - vai mesmo dar-te o apoio que precisas.
Há dias que são menos bons, só isso!
Apesar de nós querermos sempre dias bons!
Beijinhos!

Necas disse...

Não precisavas de agradecer sempre que precisares podes contar comigo eu entendo as tuas duvidas e receios eu tambem os tive e tinha dias em que me sentia especialmente mal e angustiada até porque o meu marido não é um pai muito presente e mesmo com o meu bebé eu sentia me muito só e a pior mãe do mundo porque ia tirar os miminhos e toda a atenção que dava ao Roo para dividir com outro ser , mas quando ela nasceu passou a ser o mundo dele a mana querida ele adora-a não vive sem ela, e estou convencida que ele nem se lembra de ser sozinho, embora nos 1ºs meses tenha sido muito complicado e tive dias que só e apetecia fugir estava só, de manha á noite com duas crianças pequenas e ela chorava imenso, mas sobrevivi e hoje acho que foi a melhor coisa se não fosse assim o Roo continuaria a ser "só" em casa porque ele tem um mano mais velho que vê aos fins de semana e ferias

beijos grandes e muita força

susie disse...

Ola, Edith, Obrigada por teres passado no meu cantinho.
Apesar de estares a passar por momentos menos bons, ainda conseguiste deixar-me uns conselhos.És o máximo.
Espero que tudo se resolva pelo melhor.
Beijinhos

http://susel.blogs.sapo.pt

sofia e os peixinhos disse...

Olá. Eu aconselho vivamente a ter filhos com pouca diferença de idades os meus têm muita diferença e têm necessidades totalmente diferentes nada é igual nem parecido,lol..
Há dias que parece que o mundo está contra nós mas o sol volta sempre a brilhar e então não passam de fases menos boas...
Beijinhos grandes

Sofia,Pedro e Joana disse...

Olá querida mamã, então, como estás?Como correu a consulta?A vida é assim mesmo, o conceito de felicidade é relativo e inacabado, cabendo-nos a nós construir e reconstruir o puzzle chamado vida...mas o importante é nunca esmorecer!
Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana